Amor fora do Ego

Nada de desepero e necessidade de uma paixão.

Nada de sofrimento da saudade de um amor dito “incondicional”.

Nada de conflitos no espelhamento do próprio ser no “outro”.

Nada de fuga dos problemas a serem resolvidos dentro de nós mesmos.

Se todos se reconhecessem e auto-conhecessem, saindo assim do Eu Pequeno (ego) poderíamos viver relacionamentos muito mais harmoniosos e profundos, sem a distração de brigas fúteis e perda de energia.

Em um mundo onde apenas pessoas magras e perfeitas “merecem ser amadas”, um amor fora do ego pode nos proporcionar momentos lindos, em harmonia profunda e uma felicidade inigualável. É um amor de Alma para Alma cujo o prazer é muito  mais intenso e profundo que um superficial.

Um relacionamento puro, dentro da verdade Divina, nos desperta para uma nova escola ensinamentos nobres. Como escutei outro dia: “se a vida é uma escola, o relacionamento a dois é uma Universidade.” E tendo consciência que o espelhamento é 24h por dia, ficamos mais atentos para nós mesmos e automaticamente, somos mais tolerantes com nosso reflexo e com todos.

Saindo de uma experiência de algumas semanas com uma Chama Gêmea, posso dizer que o almejado acima não é tão simples, mas muito gratificante.

Uma experiência onde temos que aprender a lidar dar com ciúme, possessividade e orgulho muitas vezes juramos estar isentos de alguns sentimentos que constatamos que ainda estão “ali” para serem tratados com sobriedade.

Uma felicidade fora do comum existe sim, uma sensação de harmonia e completude. E se caso nosso reflexo for divertido e engraçado, a experiência se torna ainda mais interessante. Rir é o melhor remédio em vários locais da Galáxia. E isso eu experimentei e posso garantir! Vivemos muito mais saudáveis na alegria, na leveza do otimismo.

No nosso caso, estamos em momentos diferentes da vida. Mas sua consciência apesar de muito evoluída, ainda não possui muita experiência terrestre nesta vida. A sabedoria se faz ainda necessária (sabedoria= aplicar no cotidiano o que se aprende). Mesmo um exemplar da raça humana tão belo, num corpo biológico tão perfeito de um carisma tão único não tornam as coisas muito fáceis. A “máscara” (ilusão da individualidade) às vezes se torna tão atraente que fica muito difícil desapegarmos. Eu sei pois passo pelo processo também. A conscientização de que “não somos este corpo” ou não somos somente isso, não se torna muito fácil quando a densidade é tão tentadora, nos cega completamente para a verdade única.

Mas tudo está em perfeita e Divina ordem. Não há certo nem errado apenas experiências. Chegaremos todos ao mesmo ponto mas por caminhos diferentes. Então escolha sua vida, crie novas e boas opções e defina o que você quer experimentar, viver, experenciar. Vamos começar HOJE?

 

Por Andréa Schuler